esenfrpt

Brasilidade Pós Modernismo

Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Primeiro de Março, 66
Rio de Janeiro
Até o 22 de novembro

P​A exposição “Brasilidade Pós-Modernismo” celebra o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922 por meio de traços, reminiscências e conquistas para chegarmos à essência da arte contemporânea brasileira apresentada nesta mostra com 51 artistas de diversas gerações, procedências geográficas e etnias.
Com curadoria de Tereza de Arruda, a exposição reúne obras inéditas e trabalhos emblemáticos de artistas como: Adriana Varejão, Anna Bella Geiger, Arnaldo Antunes, Cildo Meireles, Daniel Lie, Ernesto Neto, Ge Viana, Jaider Esbell, Rosana Paulino e Tunga, entre outros.
“Brasilidade Pós-Modernismo” está organizada em seis núcleos: Liberdade, Futuro, Identidade, Natureza, Estética e Poesia. A exposição apresenta pinturas, fotografias, desenhos, esculturas, instalações e novas mídias.
Em 1922, os modernistas buscavam a ruptura dos padrões eurocentristas na cultura brasileira. Hoje, os contemporâneos buscam a revisão da história como ponto de partida para um diálogo horizontal, enfatizando a diversidade, a visibilidade e a inclusão.
A temática da Liberdade reflete sobre os questionamentos remanescentes do colonialismo brasileiro (1530 a 1822), suas consequências e legado histórico. Os trabalhos de Adriana Varejão, Anna Bella Geiger, José Rufino, Rosana Paulino, Farnese de Andrade, Tunga, Ge Viana e José De Quadros refletem essa ideia de liberdade.
O grupo da vanguarda modernista buscava o novo, o inovador, desconhecido, de ordem construtiva. Um exemplo de futuro construtor é Brasília: a capital foi concebida com uma ideia utópica e é considerada um dos maiores êxitos do Modernismo do Brasil.
Tendo Brasília como exemplo de utopia futurista, o núcleo Futuro reúne esboços e desenhos dos arquitetos Lina Bo Bardi, Lúcio Costa e Oscar Niemeyer, obra da artista Márcia Xavier, e registros captados pelo fotógrafo Joaquim Paiva e o cineasta Jorge Bodanzky.
As características e diferenças culturais e sociais do Brasil fazem com que a população brasileira não tenha uma única identidade. As obras de Alex Flemming, Berna Reale, Camila Soato, Fábio Baroli, Flávio Cerqueira, Glauco Rodrigues e Maxwell Alexandre no núcleo Identidade discutem essa questão.
Já a categoria Natureza apresenta o Brasil da pluralidade de biomas. A relação do ser humano com a natureza e a sustentabilidade estão presentes nas obras dos artistas Armarinhos Teixeira, Caetano Dias, Gisele Camargo, Luzia Simons, Marlene Almeida, Paulo Nazareth, Rosilene Ludovico e Rodrigo Braga.
A estética da arte brasileira foi um dos temas levantados pelos modernistas, principalmente após a criação do “Manifesto Antropófago”, publicado por Oswald de Andrade na Revista de Antropofagia de São Paulo, em 1928.
Segundo a curadora, Tereza de Arruda, a ideia proposta por Oswald era produzir uma estética artística brasileira a partir do que foi aprendido com os europeus. O núcleo Estética reúne trabalhos de Beatriz Milhazes, Cildo Meireles, Emmanuel Nassar, Mira Schendel e Nelson Leirner.
A Semana de Arte Moderna e o movimento modernista acreditavam que o português brasileiro haveria de ser cultuado e propagado como idioma nacional. A consequência disso são as poesias concretas, as poesias visuais e o apoderamento da arte escrita.
A escrita passa a ser um elemento visual, com abstração sonora. Os artistas André Azevedo, Arnaldo Antunes, Augusto de Campos, Floriano Romano, Júlio Plaza, Lenora de Barros, Rejane Cantoni e Shirley Paes Leme representam esse legado.

Exposiciones

En esta sección Exposiciones encontrarás reseñas, críticas y análisis de las mejores exposiciones de arte contemporáneo a nivel mundial.

El equipo de Cinecritic.biz

Exposiciones en Buenos Aires 2021-2022 El sábado 18 de diciembre de 2021, se inauguró en las...

Recomendaciones de Exposiciones de Arte en Rio de Janeiro, 2021 En CCBB RJ se puede visitar,...

Brasilidade Pós Modernismo A exposição “Brasilidade Pós-Modernismo” celebra o centenário da...

Rita Simoni: Alquimia Urbana Realizar una exposición en un bar es todo un desafío. Un bar que...

11ª edición de ArtRio En 2021, entre los días 8 y 12 de septiembre, ArtRio alcanzó su edición...

Ileana Hochmann Ileana Hochmann, artista visual nacida en Buenos Aires y formada en Rio de...